2015 E O ARCANO DA JUSTIÇA

a justiça 5O próximo ano será regido pelo número 8, que no Tarot se apresenta como o Arcano da Justiça. Enquanto a carta de Causa e Efeito, da Lei do Karma ou de Ação e Reação, será preciso uma dose extra de cuidados no que tange às nossas escolhas e ao discernimento tão necessário no estabelecimento de nossas metas. O próximo ciclo estará particularmente conectado a colheita obrigatória daquilo que foi plantado, esse sim sendo o senso de Justiça que deve imperar e que é regido por essa lâmina.

Esse Arcano rege o exercício do equilíbrio e da racionalidade sobre a emocionalidade, que muitas vezes é vivenciada de forma descontrolada. Frequentemente pensamos que sermos racionais se equivale a sermos ‘frios’. No entanto há que se compreender que enquanto seres espirituais que buscam sua evolução, a racionalidade se faz tão necessária quanto o exercício de nossas emoções.

No ano de 2015 serão cobradas atitudes mais firmes e decisivas. Quem quiser “ficar encima do muro” poderá sofrer consequências bastantes difíceis por suas indecisões. Por isso, é preciso aprender a confiar que a vida é realmente feita de escolhas e que para cada uma delas haverá um resultado específico. E que devemos confiar mais do que nunca nas escolhas que estamos realizando.

Um ano para se modificar e extirpar de fato aquilo que não desejamos mais que esteja presente em nossas vidas, com a firmeza, destreza e precisão de um cirurgião. A Justiça também nos cobra que honremos nossa palavra, prometeu, cumpra, pois para ela não existe o tão famosos “jeitinho”!!

No sentido divinatório um ano especialmente favorável às questões legais referentes a acordos, contratos e processos ligados a bens materiais, sendo necessária muita cautela nesse sentido. Nem sempre será obtido o resultado que se espera, mas é preciso confiar que a Justiça Divina seja feita na Terra. O respeito aos direitos de outros indivíduos, fazendo os seu próprios serem respeitados estará “em alta”.

A Justiça tem relação com advogados, juízes, bancários, administradores, cientistas, competidores, místicos, intérpretes e terapeutas. Uma energia de equilíbrio, bom senso, racionalidade e respeito ao bem-comum, que se fará notar e que será exigida ao longo dos próximos meses do novo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *