BRECHÓS, LUGARES E ENERGIAS

chakras-11Há alguns anos atrás quando ainda morava nos Estados Unidos e lá trabalhava com  Tarot e Baralho Cigano, certa vez atendi uma cliente que no final da sessão quis saber sobre sua filha. Ao abrir um jogo para ela, em seu contexto mais amplo tive sensações muito fortes e até mesmo bastante incômodas sobre como se ela estivesse ‘coberta’ por um manto muito escuro. Achei estranho o que estava vendo e perguntei aonde ela trabalhava. A resposta foi em um brechó, algo super comum de existir naquele país e bastante procurado por todas as pessoas em geral, até mesmo aquelas provenientes de camadas mais privilegiadas da população, pela qualidade do que lá pode ser adquirido. De forma bastante tranquila ela me disse: “Minha filha possui um guarda roupa muito bom graças a seu local de trabalho. Tudo o que chega primeiramente é visto pelos funcionários que compram o que é de seu interesse. Praticamente tudo o que ela tem é de lá, peças muito boas e bonitas, praticamente novas”.

E não me restando outra alternativa procurei orientar essa mãe sobre os riscos energéticos que sua filha estava correndo. Falei sobre a capacidade que temos em impregnar o que vestimos e usamos, as questões energéticas associadas a se usar tão somente roupas de outras pessoas cujas energias desconhecemos (e ainda que conhecêssemos!), o quanto isso estava atingindo seu campo áurico de uma forma muito estranha e até mesmo imprevisível. Ter uma ou outra peça de brechó não é o problema, mas sim o fato de que praticamente tudo o que ela usava era dessa natureza. Eu estava preocupada mesmo, pois o que tinha visto não era nada bom. Um tanto surpresa e assustada ela me pergunta o que sua filha deveria fazer e com toda a sinceridade e objetividade que me são características (e aqueles que me conhecem sabem que quando é necessário falo sem rodeios), disse a ela para que se desfizesse de tudo. “Mas como?? Isso é impossível, ela gastou centenas de dólares, como poder fazer isso?” “Simplesmente fazendo, nem que seja aos poucos, substituindo por coisas novas”, disse eu com toda a minha convicção. Mas é claro que a expressão de seu olhar horrorizado como se eu estivesse ‘fora de mim’, me disse que isso não tinha a menor chance de acontecer. Bem… Como costumo dizer, minha parte eu fiz…

E essa história pode ser muito bem explicada, pelo fato de que por vivermos em um mundo físico, temos a sensação de que tudo o que existe é ‘palpável’ e ‘concreto’. Na verdade as coisas não se passam bem assim. Tudo o que podemos perceber com nossos cinco sentidos, na verdade é energia que ao ser captada por seus respectivos órgãos, são transformados no cérebro em algo que nos dá a sensação de “corporeidade” que pode ser percebida de diferentes formas. Os padrões energéticos não são nem bons nem ruins, tudo depende de como nós vamos utilizar a força do nosso pensamento e a força de nossas emoções, de tal maneira que os ambientes da natureza, o local onde moramos, as roupas que usamos, os objetos de nossa casa e mesmo as nossas joias e acessórios, podem ficar impregnados de energias positivas, no sentido de nos trazer bem-estar, ou negativas, no sentido de provocar desequilíbrios e desarmonias. Por essa razão, existem lugares aonde podemos sentir uma paz indescritível, enquanto que em outros locais tudo parece pesado e estranho, na medida em que as qualidades positivas ou negativas das energias podem impregnar até mesmo por milênios certos lugares, vide as Pirâmides do Egito e os campos de concentração.  Felizmente a ciência oficial tem descoberto ao longo dos anos de uma forma bastante documentada o que aqui estou descrevendo e que já é do conhecimento das Ciências Espirituais há milênios. Sou de uma geração em que tudo isso era algo ainda muito ‘esquisito’ de se pensar e falar, mas felizmente tenho podido ser testemunha de todas essas evoluções e do quanto as pessoas estão cada vez mais conscientes desses fatos. Só posso torcer cada vez mais para que um número maior de pessoas venham a compreender essas realidades.

 

 

2 Responses so far.

  1. Esse texto é muito a Monica! É engraçado, parece que eu vi você ali explicando para a aquela mulher sobre as energias… Você é exatamente esse pessoa! FALA MESMO! haahah
    Um beijo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *