FÉ E CIÊNCIA: DOIS CAMINHOS QUE SE COMPLEMENTAM

ciência e fé 3Acreditar naquilo que não pode ser visto, mas que com certeza se manifesta de forma inegável é um dos muitos atributos que a fé tem a nos oferecer. Não é incomum escutarmos as pessoas perguntarem o que precisam fazer para ter fé ou como podem aumentar a fé ou se é possível conseguir o que tanto se deseja através da fé. Isso me faz pensar no quanto somos tão vulneráveis e frágeis em nossa existência, mas ao mesmo tempo o quanto buscamos encontrar uma segurança e força emocionais apesar de tantas intempéries na vida.

O exercício da fé através de rituais e práticas religiosas esteve sempre presente nas culturas de todos os povos. No entanto até muito pouco tempo atrás as razões pelas quais a fé funciona pertenciam ao domínio do ‘inexplicável cientificamente’, sendo por esse motivo algo a ser muito respeitado mas não levado “muito a sério” e não podendo ser aceito de forma incondicional. No entanto o poder da oração e a possibilidade de seus efeitos positivos, concretamente falando, têm sido pesquisados pela comunidade científica que felizmente começou a se abrir para realidades que buscam ser melhor compreendidas e explicadas. Dentre essas pesquisas encontramos mais frequentemente aquelas que buscam ao menos entender como a prece e a fé afetam de forma harmoniosa a saúde física dos indivíduos.

Ainda que não se saiba exatamente como o poder da oração funciona, especialistas nas áreas de terapias holísticas afirmam que a realização de preces trás benefícios energéticos para o corpo físico e para o funcionamento emocional das pessoas, propiciando de uma maneira geral uma sensação de bem-estar e maior equilíbrio. Os resultados de algumas pesquisas de cunho relevante têm demonstrado, por exemplo, que pacientes internados em U.T.I. que foram o alvo de preces em seu favor, se recuperaram significativamente mais rapidamente do que pacientes do grupo de controle que não receberam o mesmo tipo de procedimento. Dados estatísticos mostram também que os níveis de pressão arterial em pacientes hipertensos se mantiveram mais estáveis nos ‘grupos da fé’, do que em outros grupos de pacientes.

Com toda a certeza podemos afirmar que o sentido de uma conexão com a ‘Fonte Universal’ trás um senso de completude e harmonia, promovendo a manutenção da saúde física e emocional. Isso nossos antepassados sempre souberam e nunca necessitaram de comprovações científicas para que mantivessem suas crenças. No entanto Fé e Ciência podem e devem dialogar num exercício que só tem a contribuir para a evolução da humanidade. Dois pólos que claramente nada tem de antagônicos, pois são simplesmente duas formas complementares de explicarmos nossa vida na terra. Apenas razões históricas bastante profundas é que podem explicar como o inseparável foi desmembrado, mas que em nada tem a ver com a realidade propriamente dista das coisas. E para terminar meu texto, pelo menos por enquanto, finalizo com uma citação de Marcelo Gleiser, astrofísico brasileiro radicado nos Estados Unidos, e que fala de uma maneira lindamente poética sobre a ligação intrínseca entre ciência e fé:

Aprendemos que somos feitos de poeira de estrelas, que estamos no cosmo e o universo está em nós. Para mim, essa união é profundamente espiritual e nos foi revelada pela ciência.

 

2 Responses so far.

  1. Realmente, sabemos que o poder da Fé, oração e pensamentos positivos, tem um poder incalculável perante nosso corpo e espírito e que bom que as práticas terapêuticas holísticas veem intensificando e expandindo estes trabalhos trazendo para o consciênte das pessoas a importância que é a FÉ. bjs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *