O Ano Novo Astrológico e Suas Regências: MARTE E OGUM

deus marte 2O Ano Novo Astrológico começou na sexta-feira passada, dia 20 de março, quando o sol entrou a zero grau do signo de Áries. A ‘marca registrada’ desse ano que vai de agora até março de 2016, se fará sentir de uma maneira bastante intensa através de seu regente astrológico, Marte, e de seu Orixá regente, Ogum. A Lua Nova presente nos céus também trouxe as qualidades de renovação, de novos começos. Sendo a Lua do elemento fogo segundo a Alquimia, as bases para possibilidades de darmos início a novos projetos e novas realidades vislumbradas por nossas mentes tem tudo para dar certo.

O que eu quero ardentemente? O que eu desejo? O que faz sentido? Quais os meus objetivos?

Essas são questões que estarão em pauta ao longo de todo esse ano. Marte em termos da Astrologia Moderna é o planeta regente de Áries, mas se formos levar em conta a visão da Astrologia Antiga ou Astrologia Alquímica ele é também o regente de Escorpião. Sendo assim a regência de Marte não deve ser interpretada apenas no sentido do Arquétipo do Guerreiro, aquele que nos leva a realizar o ‘bom combate’, as lutas em nossas vidas que nos fazem avançar, seguir adiante rumo às nossas metas e objetivos. Ele estará também associado enquanto regente de Escorpião, a tudo aquilo que necessitará ser transformado, ao “velho” que precisa ceder lugar ao “novo”, a tudo aquilo que não nos serve mais e que através de nossa energia guerreira podemos transformar de uma forma absoluta. Essa energia de transformação do signo de Escorpião também está presente enquanto o Ascendente do mapa do Ano Novo Astrológico, trazendo para o foco desse ano ainda mais as questões de morte e renascimento tão características desse signo. A energia marciana aliada à energia transformadora de Escorpião nos trará a necessidade de aliar o pensamento à ação e a ação à reflexão. O Guerreiro que transforma a si mesmo e ao seu mundo através da ação focada, bem ordenada e decisiva. Nada mais será como antes!

Sendo também um ano regido por Ogum ou no sincretismo São Jorge, toda essa energia marciana estará bastante voltada para derrotarmos nossos “dragões internos”, tudo aquilo que não se adequa mais em nossas vidas e precisa ser deixado para trás. Nossas “zonas de conforto” serão desafiadas de maneira impiedosa. Um ano bastante intenso onde as estruturas que simplesmente não fazem sentido para nossa evolução se modificarão de uma forma irreversível através da ação guerreira promovida por todo essa realidade que se impõe. E isso vale tanto para o contexto individual quanto para o contexto nacional. Com tudo isso dificilmente as coisas “acabarão em pizza”. Vamos esperar e aguardar os acontecimentos lembrando que as energias cósmicas são neutras, e o que vale é como cada um vai captá-las e interpretá-las. Esperemos que para benefício de todos nós as lutas por transformação possam ser feitas da forma mais adequada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *